Cantoras que merecem mais reconhecimento

Olá, meus amores! Como estão? Sou o tipo de pessoa que odeia ver artistas maravilhosos sendo injustiçados e recebendo menos reconhecimento do que eu acho que eles deveriam receber - e, de alguma forma, amo ficar apresentando eles internet afora (assim como estou fazendo agora). Sem querer desmerecer ninguém e nem o mérito alheio, porém, vendo algumas coisas que fazem sucesso atualmente, eu fico "Meu Deus, é sério isso?" enquanto outros que são completamente magníficos, só precisam de uma pequena oportunidade para estarem nesse "centro das atenções". Com isso, vou citar algumas cantoras que, na minha opinião, merecem mais reconhecimento.

Tinashe
Tinashe não é apenas uma cantora mega talentosa, mas também, uma excelente dançarina - algo muito perceptível em seus clipes. A primeira música que ouvi dela foi "Company" ano passado e, desde então, venho acompanhando seus passos na música. Inclusive, ainda essa semana (13 de abril) vai ser lançado o seu mais novo álbum, Joyride. Será que estou bem ansiosa? CLARO! E enfim, como ela possui várias músicas maravilhosas, eu separei "No Drama" que é uma das recentes para vocês conferirem.

Becky G
Além de cantar em inglês, em 2016 Becky abriu mais um caminho em sua carreira começando a cantar espanhol - e vem fazendo impacto nos charts latinos! Apesar de suas músicas serem de qualidade e seus clipes terem bons números de visualizações, não dá para negar que ela continua sendo bem injustiçada - tanto pelo povo quanto por seu empresário/produtor. E, ao contrário das outras cantoras deste post, não há sinal de álbum novo dela vindo por aí, uma pena! Entretanto, dá pra ir curtindo as músicas que ela lançou/pretende lançar daqui pra frente e "Todo Cambio" é só uma delas!

Bea Miller
Em 2012, Bea foi participante da segunda temporada do "The X Factor" dos EUA e ficou em nono lugar - e como me conheço, se tivesse acompanhado o programa, com certeza teria torcido para ela. Não lembro exatamente o momento em que a conheci, porém, a primeira música que ouvi foi "Yes Girl" e achei sua voz maravilhosa (e sim, comecei a acompanhá-la musicalmente). Ela já lançou seu álbum novo maravilhoso em fevereiro desse ano chamado "Aurora", e então, escolhi S.LU.T. para representá-lo.

Hayley Kiyoko
Além de cantora, Hayley é atriz - e é boa em tudo o que faz! Aposto que vocês já devem ter visto o rosto dela em algum canto, então eu vou relembrar: ela esteve no Disney Channel com o filme "Lemonade Mouth", fez aparições em "Os Feiticeiros de Waverly Place" e, inclusive, interpretou Velma em "Scooby-Doo: O mistério começa". Óbvio que ela tem mais trabalhos na telinha, porém, esses são seus destaques. Agora, focada em sua carreira musical, Hayley lançou recentemente seu álbum "Expectations" e não é por nada não, mas está incrível! Separei um single do álbum para vocês conferirem!

Já conheciam alguma delas? Comentem abaixo!
  • Share

Como prender a atenção dos leitores nos posts

Olá, meus amores! Como estão? Nada adianta você dar do seu sangue para criar seus posts se nenhum deles prende a atenção dos leitores, não é mesmo? Um blog verdadeiramente bom, não é só aquele que possui o melhor layout ou aborda os assuntos mais incríveis, mas também, é aquele que consegue envolver a atenção de quem lê. Óbvio que não dá pra querer agradar todo mundo e esperar que todos gostem do que fazemos, entretanto, sempre dá para atingir positivamente aquela grande maioria que passa pelo seu blog. Pensando nisso, vou dar algumas dicas cruciais para vocês de como prender a atenção dos leitores nos posts.

Faça posts com parágrafos curtos
Geralmente, as pessoas que estão na internet, não gostam de passar muito tempo lendo textos gigantes e com parágrafos enormes que vão tomar muito tempo delas. Logo, elas se atraem por algo prático, sem complicações, rápido e fácil de ler - e então parágrafos grandes podem espantá-las. É, até entendo que uma vez ou outra a gente acaba se empolgando e pensamos que, quanto mais detalhes melhor, porém muitas vezes o menos é mais. Na minha opinião, em cinco ou seis linhas é o suficiente para dizer o que há de ser dito. Sem falar que, parágrafos curtos ajudam o leitor a não se cansar de ler antes de chegar ao fim do post.

Evite o repetimento de palavras e erros gramaticais
O que um leitor (por menos exigente que seja) espera de um blog com ar de profissional, é uma escrita impecável. Se ele der de cara com vários erros de gramática e repetições, automaticamente vai quebrar sua atenção e simplesmente vai desistir de ler e sair. Por isso, nunca é demais pra ficar revisando o post. Eu não sou de errar palavras, porém faço uma coisa que serve como uma dica: quando eu acho que repeti demais algum termo, aperto control+f e digito. Se aparecer numa quantidade excessiva, vou no Google e procuro seus sinônimos e vou trocando os repetidos por outros que possuem o mesmo significado - mas que não perca o sentido ou a mensagem que eu queira passar.

Escreva como estivesse falando com leitor
Cada leitor gosta de sentir que é próximo do autor daquele blog e, aproveitando esse fato, eu acho que a maneira mais infalível para prender a atenção dele, é escrever como estivesse conversando com o mesmo. Como conversas tendem a ser agradáveis, a leitura se torna ainda mais prazerosa quando você estabelece essa conexão. E claro, sem utilizar gírias e informalidades que normalmente usamos para nos comunicar em aplicativos de mensagens. Fora isso, fazer perguntas no fim ou ao longo do post também reforça a ideia e dá mais oportunidades para os leitores interagirem nos comentários!

Seja objetivo
Um dos maiores erros que qualquer criador de conteúdo pode cometer, é dar voltas e voltas no assunto e não ir direto ao ponto - só pra render mais linhas ou assuntos atoa. Entretanto, é essa falta de objetividade e enrolação que pode irritar o leitor e fazer com que o mesmo saia dali insatisfeito. Então, quando escrever, não fuja do foco principal do tema que foi estabelecido, e claro, aproveite para citar os pontos mais importantes e relevantes sobre aquilo que estiver tratando.

Faça uma introdução de qualidade
Por focar toda a sua atenção em construir/produzir o conteúdo em si, pode ocorrer que você não dê uma devida importância para como vai elaborar uma introdução da mesma qualidade - e no final das contas escreve qualquer coisa. E é aí onde mora o erro. Como já diz seu nome, ela é uma introdução, ou seja, vai introduzir o leitor no assunto - logo não é um mero enfeite. Sua função é muito importante na indução do leitor ao resto do post e ela é uma das maiores principais ao "convencê-lo" a continuar lendo - afinal de contas fica no começo do post. E pensa comigo: se ele não achar a introdução boa, como vai se interessar pelo resto?

E vocês, o que acham essencial para prender a atenção dos leitores nos posts? Comentem abaixo!
  • Share

Quatro canais (não blogueiros) que eu gosto

Olá, meus amores! Como estão? Não é só porque eu seja blogueira, que apenas consuma conteúdos feitos por outras blogueiras, né? No meu caso, como gosto de coisas e assuntos/nichos variados, não me prendo somente as blogueiras que possuem um canal e, por isso, vim contar pra vocês quatro canais (que não são de blogueiros) e que eu gosto.

Eletronic Desire GE
Eu conheci o canal EDGE pelo início do ano passado e foi bem por acaso - tanto é que nem lembro o primeiro vídeo que assisti. Um dos principais motivos que me fez gostar do canal e do conteúdo que o Alan produz, é por ele ter um jeito único, irreverente, espontâneo e bem louco jogando. Por incrível que pareça, ele consegue deixar qualquer jogo sem graça o mais legal do mundo - acho isso bem raríssimo no mundo dos games. Só não chego a assistir todos os vídeos pois a maioria possuem meia hora de duração ou até mais (a não ser que seja uma gameplay de um jogo que eu me interesse), porém, meu "quadro" favorito é o de melhores momentos, onde são reunidos takes engraçados das lives que ele faz jogando.

Diva Depressão
Esse canal é perfeito pra quem curte um humor ácido e não se ofende com nada, pois, os meninos do Diva Depressão não possuem papas na língua. Apesar disso, assisti-los é como garantir a risada por um bom tempo. Não assisto todos os vídeos do canal porque a maioria deles também são bem longuinhos, entretanto, o meu estilo de vídeo favorito é o do quadro "Amiga, deixa de ser trouxa", onde eles tentam ajudar as pessoas com seus diversos dilemas - mais especificamente sobre relacionamentos. Não lembro exatamente qual foi o primeiro vídeo que eu assisti do canal, no entanto, conheci mais ou menos no meio do ano passado e lembro de ter achado eles bem originais nos conteúdos que produzem.

Patrícia Brazil
Patricia não é uma blogueira, mas é uma super empreendedora inspiradora que dá ótimas dicas sobre empreendedorismo em seu canal (que enriquecem a minha alma de empreendedora). Pra quem está bem ligadinho em várias YouTubers, já deve saber que ela é criadora do grupo It Brazil, que tem o intuito de conectar marcas com influenciadores digitais - e eu a conheci através dessas YouTubers. O canal dela em si, comecei a acompanhar recentemente, mas já tinha uma breve consciência do que ela fazia através da série "Yolo Sydney", onde foi feita uma viagem pra Austrália com algumas influenciadoras digitais.

Ellora Haonne
Lembro que o primeiro vídeo que assisti da Ellora foi sobre "13 Reasons Why" na época do lançamento da série, porém, venho acompanhando com mais frequência os seus vídeos de uns tempinhos pra cá - depois do seu vídeo que se popularizou, o tour pelo corpo. Desde aí comecei a perceber que ela fazia conteúdos maravilhosos sobre empoderamento, conselhos, autoestima e etc.  Ela não é a criadora dessa "tag", mas eu achei esse vídeo muito necessário, pois, muita gente se ilude e se compara com os "corpos perfeitos" do Instagram e esse vídeo foi uma surra de realidade.
Quais canais (não blogueiros) que vocês gostam? Comentem abaixo!
  • Share

Coisas que me deixam feliz

Olá, meus amores! Como estão? Não há quem não cobice uma vida financeira de alta qualidade e não há quem não sonhe com uma vida cheia de viagens pra todos os lugares mais requisitados do mundo, né? Pois é, até podemos sonhar alto e fazer de tudo para podermos realiza-los, mas a única coisa que não podemos fazer, é nos deixar levar por isso. Sim, é maravilhoso conquistar o que sempre almejamos, porém, não podemos pensar que seremos felizes de verdade apenas quando conquistarmos coisas grandes porque, na certa, isso nos trará infelicidade e seremos eternamente insatisfeitos. Por isso, eu acho que é de extrema importância darmos a devida atenção e valorizarmos aquelas coisas mais simples da vida que nos deixam felizes como, por exemplo, o sol batendo na janela pra nos acordar ou o cheirinho de café na parte da manhã. E pensando nisso, no post de hoje escolhi algumas de várias dessas coisas simples que me deixam feliz pra compartilhar com vocês.

Quando alguém confia em mim sem me conhecer direito
Acho curioso e fico feliz quando chega uma pessoa que não tem afinidade o suficiente pra confiar em mim, no entanto, mesmo assim ela confia. Seja pra contar um segredo ou precisar passar a senha de rede social para que eu faça um favor, enfim, essas coisas do tipo. Nos dias de hoje, é tão difícil sair confiando em qualquer um, inclusive quando você mal conhece alguém e acho que é isso que me faz ficar surpresa. Eu não faço o menor esforço em parecer ser confiável pra ninguém e, do mesmo modo, elas confiam (e claro, nunca se arrependem). Não sei explicar a sensação, porém é como se fosse um elogio ao meu caráter, sabe? É como se elas me falassem: "olha, não te conheço, mas tenho a certeza que não trairá essa confiança" e eu fico feliz em poder passar essa confiança para as pessoas.

Elogiam meu interior
Não vou mentir que adoro receber elogios sobre uma característica física minha e até me deixa gratificada quando dizem o quão estou linda, entretanto, não existe nada melhor quando alguém elogia algo que vai além da superfície - apesar de não saber como reagir a nenhum tipo de elogio. Como, por exemplo elogio sobre bondade, sinceridade, inteligência, compreensividade, lealdade ou dizer que sou legal e etc. Esses elogios não só fazem o meu dia, mas também o ano inteiro. Acho que elogios assim são mais sinceros e espontâneos que o outro tipo, pois, tenho a impressão de que as pessoas não o fariam só pra te agradar, mas sim, porque elas realmente acham isso.

Ter um tempo sozinha
Estar acompanhada por outras pessoas pode ser incrível, inclusive estando rodeada de gente que você ama, mas também, acho importante cada um tirar um tempo sozinho apenas pra ficar na própria companhia. Acredito que isso fortalece ainda mais a relação consigo mesmo e é uma ótima oportunidade pra se conhecer melhor. Também não sei explicar esse sentimento, mas parece que, quando passo um tempinho só, as minhas energias são renovadas. Sem falar que me divirto muito fazendo o que me der na telha. Se quiser cantar e dançar no meio da sala feito louca, eu danço. Se quiser colocar minhas músicas favoritas no volume alto, eu coloco. Aquele momento é meu!

Alguém dizer que viu algo e lembrou de mim
Se existe uma coisa que me faz sentir especial e deixa meu coração quentinho, essa coisa é quando uma pessoa me conta que viu algo e lembrou de mim. Pra mim significa que, de uma forma ou de outra, realmente estou presente na vida e nos pensamentos da pessoa, independentemente se é uma amiga de longe ou aquela que te vê praticamente todos os dia. Também significa que ela sabe muito bem dos meus gostos e, que se tivesse visto aquilo no lugar dela, correria surtando com vontade de comprar.

Ouvir músicas/conhecer novas
Bom, por aqui já não é nenhum segredo que eu amo música loucamente, pois, há vários posts com essa categoria que provam isso. Então, era muito provável que esse item estaria nessa lista, não é mesmo? Enfim, quando se trata de música, literalmente eu não consigo viver sem e, quando não ouço, parece que está faltando algo ou meu dia não foi totalmente completo. Ouvir música ajuda a me deixar de alto-astral (se ela for animada, óbvio) e eu realmente preciso dela pra fazer quase tudo, desde lavar louça, limpar a casa e até divulgar os posts. Fora esse fato, eu fico ainda mais empolgada quando vou procurar e conhecer músicas novas. Me sinto como uma criança ganhando doces e brinquedo.

Ser surpreendida
Além de gostar de surpreender, eu adoro ser surpreendida pelas pessoas (no bom sentido, claro). Amo ver quando elas são capazes de ter grandes ou pequenas atitudes que jamais esperava que tivessem algum dia só pra me agradarem ou me verem feliz. Porém, não gosto de ser surpreendida apenas pelas pessoas mas, inclusive, pela própria vida. Não sei dizer o quanto fico feliz quando ela me presenteia com algo maravilhoso que eu sempre sonhei ou me proporciona oportunidades que nunca achei que poderia ter ou acontecer um dia.

E quais são as coisas que deixam vocês felizes? Comentem abaixo!
  • Share

Dicas: como vencer a procrastinação

Olá, meus amores! Como estão? Cada vez mais quero tornar a procrastinação algo raro na minha vida porque venho buscando métodos e criando soluções para ser ainda mais produtiva. Quem não sabe o que significa procrastinação, é quando você tem o hábito de adiar as coisas, deixar tudo pra depois (ou pra amanhã). E como pressupôs, é algo que pode acontecer na vida de todos mas, só porque é comum, não significa que devemos deixar ela tomar conta de nossas vidas, né? E sabendo disso, decidi compartilhar umas diquinhas pra que possa ajuda-los a vencer a procrastinação. Vele lembrar que: não dá para vencê-la num só dia, diariamente você vai precisar treinar e lutar contra a mesma até que ela não seja uma pedra no seu sapato. Bom, e se fosse tão fácil não estaria dando essas dicas, não é mesmo? Vamos lá!

Identificar o(s) vilões
De nada adianta você querer vencer a procrastinação, se não identifica as coisas que te fazem procrastinar, certo? Então, a primeira missão que eu te dou, não é só perceber as coisas que te fazem procrastinar, mas também, criar soluções para ir eliminando uma de cada vez! O que te faz procrastinar? É deixar o celular por perto? Coloque-o em outro cômodo no modo silencioso! É a televisão? Desligue-a e deixe o controle longe! É enrolar pra levantar? Deixe o celular longe da cama pra não ativar a soneca e voltar a dormir! Viram? São essas atitudes tomadas no dia a dia que ajudarão no combate à procrastinação.

Organize-se com horários
Olhando assim, até parece mais uma dica simples e óbvia demais, porém, faz muito sentido e traz resultados positivos a partir do momento em que começar a adota-la! No dia anterior (ou antes de dormir), anote tudo o que você tem que fazer no dia seguinte e defina o horários para cada coisa. Mas é tudo mesmo! Desde acordar, responder e-mails e executar a tarefa mais importante. Por incrível que pareça, nada vai adiantar se anotar aleatoriamente as coisas pra fazer e não definir um horário pra cada uma delas. Consequentemente, isso vai abrir um lugar pra procrastinação se instaurar porque você anotou coisas, porém, em nenhum lugar está escrito pra quando deve começar!

Divida aquela atividade difícil em partes
É difícil alguém ficar motivado a encarar de primeira os afazeres quando sabe que terá de fazer uma atividade mais complexa e que vai exigir muito de si. Mesmo sabendo que uma hora ou outra terá que fazê-la, a tendência realmente é ir adiando até dizer chega. É...Até lá já vai ter perdido muito tempo útil com procrastinação, entretanto, não é esse o nosso objetivo! Mas vamos lá, vou dar uma solução: ao invés de transformar mentalmente essa tal tarefa num grande monstro a se enfrentar, que tal dividir ela em partes e depois começar fazendo cada uma dessas partes? Eu, por exemplo, pra não deixar a criação de qualquer post complexa, separo por partes. Sempre começo pelas ideias principais e, logo após, vou desenvolvendo o resto.

Defina prazos para a conclusão da atividade
Por ser blogueira, teria desculpas de sobra pra procrastinar, afinal, ninguém me cobra um prazo pra terminar os posts. Então, eu sou a única responsável em criar o meu próprio prazo para cumprir. Pra não correr o risco de procrastinar e sempre adiar o progresso deles, eu defino um prazo para cada post ser concluído. E é mais ou menos isso o que você tem que fazer - só que de acordo com a sua realidade. Avalie e defina um prazo que você acha que vai ser exatamente o suficiente finalizar aquilo, mas que não seja longo o suficiente pra procrastinar, sabe? E esse prazo sendo exatamente o suficiente, também ajuda você não adiar nada sem necessidade porque, qualquer bobeio que tiver, vai ser "desvantajoso".

Não dê lugar para pensamentos procrastinantes
A procrastinação também pode começar a partir de pensamentos do tipo "ai, mas tenho que fazer isso", "ai, mas tenho que fazer aquilo" "ai, mas tenho muita coisa pra fazer" ou ficar pensando atoa por onde tem que começar algo - e acaba criando aquele cansaço de antecipação. Não pense, apenas aja! Quanto mais você ficar parada na vida pensando sobre o que deve fazer no dia (ou como tem que fazer), mais você vai ficar nessa até decidir adiar e fazer tudo mais tarde. Aliás, é por isso que se organizar com horários é importante porque, se você sabe que às dez da manhã tem de estar fazendo uma coisa, não vai perder tempo pensando em fazer outras.

Crie recompensas
No começo, como vai ser um belo desafio pra você se livrar da procrastinação, crie e se dê uma recompensa com algo que você gosta muito ao terminar o que tinha pra fazer. Antes que se empolgue, não precisa se recompensar com nada gritante ou comprar coisas caras. A ideia é apenas envolver coisas simples que você ama, como: assistir um episódio de uma série favorita, sair pra tomar um sorvete, assistir um vídeo no YouTube ou etc. E claro, você não tem que focar em terminar as coisas rapidamente só porque vai se beneficiar depois, isso tem que servir exclusivamente de um impulso, como se fosse um gatilho pra estimular sua mente a fazer o que tem que ser feito antes de conquistar a recompensa.

Gostaram? Comentem abaixo!
  • Share

Motivos que me fazem não gostar do calor

Olá, meus amores! Como estão? Uns preferem o frio, outros aquele calor escaldante e, como podem perceber pelo título do post, não sou (nada) fã do calor. Até reconheço que o calor tem seu lado bom (assim como quase tudo nessa vida) entretanto, na minha opinião, os lados que são ruins prevalecem. Por isso, no post de hoje vou dizer sobre os motivos que me fazem não gostar do calor.

Não que eu curta aquele friozão de congelar os ossos mas, tem como fazer algo para evita-lo - seja vestir mais roupas ou usar mais cobertores. O que não acontece quando está calor. A sorte que eu tenho, é que aqui em São Paulo não tem como você sofrer a longo prazo com um clima (seja calor ou frio) porque ele é instável - e eu ainda fico boquiaberta com isso. Um belo exemplo, é que só num mesmo dia fica um Sol de rachar e, de repente, quando você percebe, o tempo fecha e muda completamente pra frio. Loucura!

Ficar com fadiga
Admiro quem fica todo elétrico e animado fazendo muitas coisas num dia de calor porque, um "sintoma" péssimo que ele me traz, é a fadiga. Eu não sinto vontade de fazer nada e, quando faço algo, não é nada direito e muito lentamente. Eu saio pelos cantos da casa praticamente me arrastando inteira como se o meu próprio corpo fosse um caminhão de pedra que estou carregando com muita dificuldade. Sinto que o calor puxa todas as minhas energias do corpo e me faz ficar cansada mesmo estando sentada. Por incrível que pareça, a única maneira que fico bem é só esticada na cama.

Insetos
Como poderia citar o calor sem falar dos principais protagonistas vulgo os insetos? Impossível! Pra mim, desejar o calor é a mesma coisa que desejar o aparecimento desses seres peçonhentos. Baratas, muriçocas, pernilongos e o que mais for possível, saem das profundezas inferno pra invadir o seu território e atormentar a sua vida. Baratas são até mais fáceis de matar pelo tamanho delas mas, pernilongos e muriçocas são quase imperceptíveis aos olhos e são mais difíceis pra matar - ou seja ficam buzinando no seu ouvido a noite inteira. Porém, pra mim não existe um inseto mais ou menos pior que o outro, se eu pudesse colocaria todos eles em extinção.

Falta de apetite/fome
Outra coisa que o calor leva de mim num passe de mágica, é o apetite e a fome. Você pode chegar e me oferecer todas as comidas que eu adoro, porém, é cem por cento de certeza que eu vou rejeitar tudo. A única vontade que tenho é de beber água o dia inteiro e, de repente, só ficar no sorvete - mas nem sempre tem aquele sorvetinho pra comer. Só acabo comendo algo sólido porque, enfim, como diz aquela frase: "saco vazio não para em pé" e não é porque não esteja com vontade de comer, que o organismo não precise, né? Entretanto, procuro não comer comida pesado pra não forçar muito.

Não poder dormir direito
Se não for uma noite de calor mal dormida, não é uma noite de calor, não é mesmo? Aliás, não sei como alguém pode aguentar! Naturalmente, já fico rolando pela cama trezentas vezes pra tentar dormir e, quando está calor, aumenta o triplo das vezes em que eu fico virando de um lado para o outro na esperança do calor dar uma trégua ou conseguir dormir mesmo. O único jeito favorável é aquele que você fica toda esparramada e jogada na cama parecendo um ovo na frigideira.

Criar marcas do Sol
Se existe alguém que sempre corre do Sol pra não ficar com aquelas marquinhas que ele deixa, essa pessoa sou eu. Se já não gosto de praias e nem chego perto de uma só porque eu detesto a sensação do Sol estar queimando minha pele toda, quem dirá que eu vou gostar de ficar debaixo dele no dia-a-dia? Chego a ficar desesperada! Eu acho bonita pele bronzeada mas, não é uma coisa que quero em mim. Na verdade, estou louca pra encontrar algo que tire as marcas que já peguei do Sol e que me deixam "colorida".

Nada parece contribuir para o calor passar
O vento? Quente! O ventilador? Não adianta! Se abanar? Muito menos! Banho? Você já sai dele suando! Piscina? Não tem em casa! Ar condicionado? Não sou rica pra ter um em cada canto da casa. Então, assim, nada contribui quando eu estou morrendo de calor e é difícil se refrescar a longo prazo. Mesmo fazendo tudo pra que isso aconteça, nada é totalmente eficaz e sempre acabo querendo morar dentro da geladeira.

E vocês, o que não gostam do calor? Comentem abaixo!
  • Share

Eu desisti do instagram

Olá, meus amores! Como estão? Confesso que antes eu via o Instagram como uma oportunidade de trabalhar com a minha imagem e também expandir os horizontes do blog. Por ser blogueira, naturalmente está entre os meus instintos querer explorar as redes sociais, pois, elas podem proporcionar uma grande visibilidade para que mais pessoas conheçam meu trabalho. Porém, o que eu menos consigo no Instagram é essa visibilidade. Não que eu queria que as coisas fossem mais fáceis ou de mão beijada (só postar uma foto e atingir milhões de pessoas) mas, eu queria que as coisas fossem mais justas, entende? Não há quem não sinta que o próprio Instagram "boicota" as publicações para os seus seguidores e faça as fotos se tornarem menos relevantes.

Bom, não nego que adoraria ter vários seguidores, um engajamento bacana e ser notada por marcas legais (porque é meu sonho ter um trabalho envolvido na internet) entretanto, isso envolve muito mais que tirar uma foto e jogar lá. Isso exige uma preocupação em tirar foto com o melhor cenário, com a melhor pele, com a melhor maquiagem, com a melhor roupa, com o melhor cabelo e com o melhor corpo. Inclusive em ter o feed mais perfeito (e mais harmônico de todos) e manter uma frequência definida pra que ninguém te abandone. Se já acho um tremendo trabalho tirar selfie pra postar umazinha, imagina ter que adicionar essas preocupações na minha rotina? Eu fico louca! Realmente não tenho nada para oferecer dessa lista, mas sim, um conteúdo que possa me orgulhar em produzir. E cá entre nós, o que geralmente as pessoas menos se preocupam lá é sobre conteúdo.

Eu também me pegava bastante frustrada por não conseguir tirar fotos o suficiente, bonitas o suficiente e nem conseguir postar numa certa frequência. Na verdade, na maioria das vezes em que postava alguma coisa no meu perfil pessoal, era pra dizer: "oi, eu ainda existo" e não porque estava vivendo num momento específico e parado pra tirar foto. Fora isso, as curtidas não alcançavam minhas expectativas, ganhava um seguidor e de repente perdia vários e só ficava nisso. Ano passado, até larguei minha conta com mais de quinhentos seguidores pra recomeçar e tentar ver no que isso ia dar, mas, deu na mesma. Não me arrependi, no entanto, continuei insatisfeita. Pra mim, parecia que todo mundo sabia lidar com aquela rede social, menos eu.

Apesar de um dia ter desejado que tudo desse certo, eu não sinto que pertenço ao Instagram como, por exemplo, sinto que pertenço ao blog, sabe? Ao mesmo tempo em que aqui passo todo o meu tempo, dou todo o meu suor e dedicação, não passa de um hobby que eu amo muito. Lá no Instagram já é diferente. Eu sinto que sou obrigada a postar fotos minha da minha vida a todo momento, ou melhor dizendo, mostrar uma vida que não tenho - e é a que todo mundo quer ver. Resumindo: uma vida "invejável" cheia de viagens e de glamour. Ninguém está interessado em acompanhar e seguir um perfil normalzinho porque, pra elas, de normal já basta a vida que possuem. Por fim, elas apenas vão atraídas em seguir aqueles que já tem a vida que elas supostamente queriam ter. E sim, infelizmente cheguei a ficar triste e lamentar inconscientemente por não ter essa vida a oferecer.

Enfim, o fato é que de tanto aquele lugar me trazer mais frustrações que alegrias, mais problemas que soluções, aconteceu de eu ficar pensando: "o que estou fazendo aqui?", "por que estou me importando com isso?" e naturalmente fui diminuindo a frequência das fotos e quase não curtia nada. Quando percebi, já estava completamente desinteressada pela rede social e decidindo dar um fim. E vai ser assim. Pode ser que na conta do blog publique uma vez ou outra mas, na minha conta pessoal, está dado como encerrado minha batalha em continuar tentando dar uma vida para aquele lugar. Eu decidi que, com ele, não terei mais um futuro, ou pelo menos o presente não. É isso, eu desisti do Instagram.
  • Share