Defeitos que tenho

Olá, meus amores! Como estão? Se temos uma certeza nessa vida, essa certeza é que não dá para ser perfeito e ser livre defeitos, não é mesmo? Às vezes, se pararmos para pensar na vida, podemos achar vários deles e fazer uma lista gigante. Bom, como não sou nada diferente, vou contar alguns dos meus para vocês. Eu não vou falar sobre defeitos do tipo: "sou chata", "sou ciumenta" ou que "sou exigente", mas sim, a respeito de características minhas mais "profundas" que me incomodam - e logo considero como um defeito.

Ser acomodada
É difícil assumir até pra mim mesma que sou acomodada em certas coisas, mas essa é a grande verdade. Por exemplo, eu tenho muita vontade de começar a ter a minha vida financeira, porém, por algum "motivo maior" - vulgo o comodismo, isso não passa de uma grande vontade. Não que eu passe alguma necessidade, esteja sendo pressionada para trabalhar ou seja ingrata por tudo o que tenho e ganho (aliás, muito longe disso), mas eu sinto falta de ter uma realização pessoal, sabe? Sei lá, receber algo pelo o meu próprio esforço e me sentir orgulhosa por isso.

Admiro muito e queria ser como vários jovens da minha idade que são bem resolvidos e possuem seus negócios estabelecidos - pra mim seria uma baita realização. E, realmente, sinto que de alguma forma esse comodismo atrasa a minha vida pois, agora mesmo, poderia estar realizando e conquistando mil coisas, mas na real, só sinto que estou deixando o tempo passar. Entretanto, confesso que esse comodismo tem relação com o meu medo de arriscar, o meu medo de enfrentar o mundo, o meu medo de dar esse passo grande e por não saber como/nem por onde começar nada - e no final das contas, acabo não agindo.

Sou distante
Num post que fiz há um tempo atrás sobre coisas que mudaria em mim, citei que sou muito distante e que queria melhorar em questão disso - inclusive, já perdi até amizade(s) por conta desse fato. Porém, pra mim não é tão fácil deixar isso de lado, afinal, sempre tive um jeito introspectivo de ser e com o tempo me acostumei a ficar presa no meu mundinho por muito tempo. Então, sempre que me dou conta, já estou a muito tempo "isolada".

Isso se agrava ainda mais quando a única forma de ficar conectada/manter contato com uma pessoa só depende da internet. Eu sou péssima nessa questão de me comunicar em redes sociais. E por mais que esteja na internet a maior parte do meu tempo, aqui por ela também tenho o meu "refúgio" e meu "mundinho" no qual eu também fico isolada. Com isso, pode parecer que não me importo com as pessoas e passe sem querer uma imagem meio "intocável" ou "inacessível" - mas na verdade nem eu mesma percebo que passo muito tempo estando distante.

Tenho dificuldade para dizer "não"
Por mais que eu seja e me considere sincera, pra mim um "não" sempre é duro, difícil e desconfortável de falar/responder para alguma pessoa. Não que eu queira ter ou alimentar um status de "boazinha", mas simplesmente já acho que a pessoa vai ficar magoada ou vou criar algum tipo de conflito comigo - e não gosto de causar ambas as coisas. Sem falar que eu não sei como cada um reage com um "não".

Não que eu também aceite tudo de todos nessa vida e passe por cima das minhas próprias vontades para agradar alguém, até porque ter dificuldade para dizer "não", não é apenas sobre aceitar tudo - pelo menos no meu caso não -, no entanto, muitas vezes eu prefiro dar um jeitinho, disfarçar a resposta, fugir do assunto ou inventar um motivo aleatório só pra não dizer um "não" na cara.

Guardo sentimentos para eu mesma
Eu nunca na minha vida fui daquele tipo de pessoa que diz sobre o que está sentindo, pensando ou fala dos problemas que está enfrentando pra alguém, sério! Não me lembro de uma única vez que eu tenha feito isso! Não é por falta de confiar nas pessoas ao meu redor, inclusive eu sei bem em quem confiar, mas é porque eu acho que, de alguma forma, vou conseguir lidar/superar com aquilo sozinha e nem sequer desabafo ou exponho algo - e cá entre nós, não me sinto muito confortável fazendo isso.

Fora que, nem sempre eu sei exatamente o que estou sentindo, muito menos a ponto de sair desabafando detalhadamente sobre cada uma delas - e de confusa nessa vida já basta a minha pessoa. Eu tenho a consciência de que não faz nada bem guardar tantos sentimentos, contudo não consigo soltá-los. Eu literalmente tenho uma trava em relação a isso. Por sorte, até hoje nenhum desses sentimentos ou problemas não conseguiram me afetar a longo prazo e eu consegui lidar com todos - do meu jeito mas consegui.

E vocês, possuem alguma característica que os incomodam? Comentem abaixo!
  • Share

Coisas que eu parei de usar

Olá, meus amores! Como estão? Ao longo do tempo, vamos mudando nossos gostos pessoais, as nossas preferências, e com isso, é natural deixarmos de usar umas e outras coisas - e se for o caso, substitui-las por outras que tenham funções parecida mas que sejam melhores. E pensando no que eu já parei de usar, vim dizer pra vocês quais foram essas (cinco) coisas.

Aplicativo de filtro
Há um bom tempo, eu estava me sentindo insatisfeita com todos os aplicativos de filtro, pois, além deles tirarem a qualidade das minhas fotos, os filtros não ficavam tão legais nelas. Eis que, no meio dessa insatisfação, conheci o app Lightroom e passei a usá-lo para editar as minhas fotos. Só uso o Lightroom para fazer edições bem básicas nas minhas fotos como, por exemplo, alterar o contaste, temperatura, matiz, vibração e etc. E, apesar de eu não fazer grandes alterações, no final faz uma boa diferença nas fotos e me sinto completamente satisfeita com resultado só usando ele - a ponto de não sentir mais necessidade em usar os filtros/aplicativos de filtro.

Sabonete em barra
Desde que me conheço por gente (e tomo banho sozinha), nunca gostei de sabonete em barra, entretanto, como meus pais só compravam dele, eu era "obrigada" a usar. Alguns dos motivos que me levaram a sempre detestar sabonete em barra, é que ele não é nada prático, escorrega/cai facilmente, amassa, gruda cabelo, entra na unha e etc. Eu sei que os motivos parecem ser bestas, mas pra mim não dava, sério! Não lembro exatamente o momento em que parei  de usar de vez, porém foi há muitos anos atrás - e foi a melhor coisa que eu fiz.

Sapatilha
Por incrível que pareça, não tive muitas sapatilhas ao longo da minha vida - se eu disser que tive cinco, é exagero. Não que eu ache alguma sapatilha feia, só acho que atualmente não é algo que transmita o meu estilo - e não sou do tipo de pessoa que usa uma coisa só por usar. Até minha mãe meio que implica comigo porque, segundo ela, não tenho nenhum calçado totalmente baixinho/confortável e mais "aberto" pra quando for sair e precisar andar bastante. Mas cá entre nós, sapatilha não está entre os calçados mais confortáveis do mundo - meu calcanhar que o diga. Prefiro mil vezes usar um tênis e pronto.

Franja
Depois de uma certa idade em que comecei a fazer progressiva, comecei a cortar franja lateral. Na verdade, naquela altura do campeonato, o motivo principal para eu querer ter franja (além de eu gostar e achar legal), era para esconder parte da minha testa - já que eu era muito frustrada com o tamanho dela. E como podem imaginar, minha autoestima praticamente dependia dessa franja.

Enfim, depois de vários anos tendo franja e essa insegurança, superei esse fato e chegou uma hora em que nada mais me prendia completamente na ideia de continuar tendo franja (pois também já tinha matado a minha vontade). Por fim, já deve ter dois anos que decidi deixá-la crescer de vez. Pra ser sincera, também não suporto mais cabelo caindo toda hora no meu rosto e me atrapalhando. Sem falar que, quando eu amarrava o cabelo, era uma irritação porque se eu não prendesse ela com um grampo, ela ficava sambando no meio do meu rosto.

Sandália/sapato com salto muito alto
É, gente, juro que já tentei de tudo e me esforcei ao máximo para conseguir andar de salto alto, mas não rolou. De fato, treinar andando em casa de salto é muito fácil, no entanto, quando saio pra rua a história vira outra. Eu literalmente fico parecendo uma pata desenfreada andando com um calçado com salto muito alto - a ponto de pagar um mico feio caindo na rua, ou pior, quebrando o tornozelo.

Na verdade, eu pensava que seria mais mulher ou mais feminina se aprendesse a andar de salto, entretanto isso é pura besteira. Não vou negar, admiro sim quem sabe andar, mas isso deixou de ser um objetivo na minha vida. Até tenho umas duas sandálias com salto alto que estou cogitando em vender porque não mais disposta a usá-las. Enfim, agora vou priorizar unicamente e dar preferência para qualquer calçado com salto que não ultrapasse sete centímetros de altura e que o salto não seja fino.

E vocês, o que pararam de usar? Comentem abaixo!
  • Share

25 músicas que me fazem sentir poderosa

Olá, meus amores! Como estão? Não sei vocês, mas eu gosto de escutar músicas que estejam de acordo com a vibe que eu estiver no dia, por exemplo: quando me sinto nostálgica, ouço músicas dos anos dois mil. Quando estou numa vibe mais retrô, ouço músicas dos anos oitenta e quando quero me sentir pra cima/poderosa, ouço músicas que me fazem sentir como tal.

No meu caso, pra uma música me passar uma sensação de poder quando a ouço, ela não precisa necessariamente ter na letra uma mensagem sobre isso - meio louco, né? Só pela parte instrumental dela me cativar, me envolver e passar aquela força a ponto de me fazer sentir diva, querer dançar e jogar o cabelo, já é o suficiente. Aliás, uma das melhores partes da música é isso. É você poder interpretar da forma que achar melhor e ser/se sentir feliz.

E como vi a ideia desse post (e amei) lá no blog da Gaby Dahmer, também decidi fazer uma lista com as músicas que me fazem sentir poderosa, afinal, já não é segredo que adoro compartilhar com vocês o que ouço. Enfim, confiram as músicas abaixo e espero que gostem!

1. Sorry Not Sorry - Demi Lovato / 2. I Don't Need a Man - The Pussycat Dolls 
3. Diva - Beyoncé / 4. Fighter - Christina Aguilera 
5. New Rules - Dua Lipa / 6. Bossy - Kelis 
7. Red - Hyuna / 8. Confident - Demi Lovato
9. Come & Get It - Selena Gomez / 10. Like A Boy - Ciara
11. Bitch Better Have My Money - Rihanna / 12. Lose My Breath - Destiny's Child
13. I'm a Slave 4 U - Britney Spears / 14.  Goodies - Ciara

15. Dirrty - Christina Aguilera / 16. Can't Be Tamed - Miley Cyrus
17. Hollaback Girl - Gwen Stefani / 18. London Bridge - Fergie
19. What The Hell - Avril Lavigne / 20. Sucker - Charli XCX 
21. Unbroken - Demi Lovato / 22. Don't Cha - The Pussycat Dolls
23. IDGAF - Dua Lipa / 24. Breaking Up - Charli XCX
25. Toxic - Britney Spears

E quais são as músicas que fazem vocês se sentirem poderosas(os)? Comentem abaixo!
  • Share

Meus cinco itens favoritos da vida

Olá, meus amores! Como estão? Todo nós temos algum objeto que, de vez em quando, nos pegamos admirando eles, né? Seja um livro, uma roupa, um acessório ou um calçado. Eu, pelo menos, espero que não seja a única em ficar admirando algo que possuo por achá-lo legal, bonito e pensar que valeu cada centavo gasto. Com isso, aproveitando que estou exalando um pouco do meu lado meio materialista, decidi compartilhar com vocês os meus (cinco) itens favoritos vida.

Som da Hello Kitty
Esse som eu já tenho há um bom tempo e, quem me seguia no Instagram, já deve ter visto alguma foto dele por lá. Não me recordo exatamente se comprei em dezembro de 2014 ou 2015, mas lembro que uma YouTuber que eu acompanhava na época tinha um e, como gosto pouco da Hello Kitty (rs), fiquei doida pra ter também. O meu eu comprei no site da L3 Store e, a princípio, tinha achado o preço bem salgadinho (custou um pouco mais de trezentos reais) considerando que é um som pequeno e leve, porém ele é muito bom, bonito e bem potente - quem vê assim todo fofinho, nem imagina o baita som que ele faz.

Luminária de unicórnio
Eu sempre quis ter uma luminária de unicórnio dessa, porém não sabia exatamente onde ou em qual loja física encontrar. Eis que há dois meses atrás, bem por acaso, achei essa numa lojinha bem aleatória da minha cidade natal e logo pensei: "ela vai ser minha!" - dito e feito! Custou R$40,00 e funciona apenas com pilhas, inclusive dá para deixá-la tanto em pé na mesa quanto pendurada na parede. No meu caso, não vou usá-la exatamente como luminária porque detesto luzes ligadas na hora de dormir, mas num futuro próximo pretendo deixar decorando ao lado do computador.

Bota de cano curto Quiz
Além da bota em si ser linda de morrer e não ter um salto tão alto, outra coisa que amo nela é por ser bem justinha e meu pé magro não ficar sambando lá dentro - como acontece com outras botas. Eu comprei ela ainda esse ano na loja Besni e custou R$180,00. Muita gente pode achar esse preço salgado, mas é confortável, leve e de qualidade. Quando se trata de roupas e calçados, eu acho que vale cada investimento, pois, se forem bem cuidadas, são coisas que podem durar a vida inteira.

Blusa Xadrez
Vai parecer um completo exagero o que eu vou falar agora, mas sempre foi o meu sonho de consumo ter uma blusa xadrez. Eu sei que é uma peça clássica e que todo mundo tem no guarda-roupa, porém, eu nunca tive antes na vida - entenderam meu dilema? Hahaha. Bom, agora isso ficou lá no passado porque adquiri a minha recentemente do jeitinho que eu sonhava em ter e até arrisco dizer que atualmente ela é a peça mais versátil do meu armário. A blusa custou apenas R$59,99 numa loja física que eu amo e o tecido é super fofinho e gostosinho.

Computador LG All In One
O sonho master da minha vida de Blogueira, é ter um espaço Home Office no meu quarto com direito aos mínimos detalhes e, nesse momento, eu poderia dizer que estou no meio do caminho dessa realização, afinal, o que seria de um Home Office sem o principal protagonista, o computador? Como meu sonho era ter um computador sem aquele gabinete horrendo que ocupa espaço e o notebook que tenho há cinco anos está deixando a desejar, no começo desse ano ganhei um LG All In One 22v270.

Ele é muito rápido, silencioso, tem uma tela bem grande de 21,5 polegadas e, o melhor de tudo, é que esse modelo específico tem a mesma faixa de preço de vários notebooks - pelo menos por aqui onde moro nem chegou a custar dois mil reais. E se você assim como eu vai/pretende trocar o seu e não está mais a fim de investir num notebook, eu super recomendo. Indico principalmente pra quem não vai exigir tanto dele, como por exemplo, pra quem não vai colocar jogos pesados.
Gostaram? Comentem abaixo!
  • Share

Mentiras que precisa parar de contar a si mesma

Olá, meus amores! Como estão? Primeiro de abril já passou há um tempo, mas as mentiras continuam rolando soltas por aí, não é mesmo? Você pode até ser ou se considerar a pessoa mais honesta/sincera do mundo com todos e abominar mentiras, mas quando trata de si mesmo, será que você age com tanta honestidade assim? É, eu sei que é difícil reconhecer e admitir que você conta umas mentirinhas pra si mesma, contudo, nunca é tarde para abandoná-las. Com isso, em inspiração a esse post do Depois Dos Quinze, resolvi reunir algumas mentiras que você precisa parar de contar a si mesma - e eu me incluo nessa, afinal, também sou um ser humano.

"Não sou capaz de algo"
Que todo nós somos capazes do que quisermos ou conquistarmos o que desejamos, isso já temos uma breve consciência, mas você pratica esse pensamento ou realmente acredita que é capaz de algo grandioso e até conquistar os seus maiores sonhos? Seja por medo de fracassar ou qualquer outro motivo, às vezes parece mais conveniente alimentar aquela ideia mentirosa de que nada disso é possível e que as grandes coisas só acontecem com os outros. Porém, além de ser uma questão de acreditar, também é uma questão de fazer. Se você não acredita que é capaz/possível e não faz nada a respeito, assim será.

"Preciso ter aquilo para ser mais feliz/ter uma vida perfeita"
Não dá para negar: nós seres humanos somos eternamente insatisfeitos. A nossa vida nunca está boa ou perfeita o suficiente porque sempre achamos que falta ter "aquela coisa" pra nos tornarmos completamente felizes - sendo que, nesse momento, podemos ter tudo para sermos felizes. Por essa razão, muitas vezes rola contar aquela mentira pra si mesmo meio: "ai, quando eu tiver tal coisa serei completamente feliz/terei uma vida perfeita".

O problema é que, sempre estamos focando naquilo que ainda não temos e depositando nossa felicidade nelas e, infelizmente, isso nos faz esquecer de agradecer e aproveitar ao máximo as coisas que já possuímos. Claro que ter aquela outra coisa pode acrescentar algo em nossa felicidade, mas não é eternamente/permanentemente a ponto de tornar a vida "perfeita". Logo logo acharemos outras coisas que faltam e voltaremos pra estaca zero.

"Só (mais) cinco minutos"
Uma bela e clássica mentira que, com certeza conta sempre para si mesma, é quando você aparentemente só quer ter (mais) cinco minutinhos pra alguma coisa - seja pra ficar naquela rede social ou só ter (mais) cinco minutos de soneca. O problema não são esses cinco minutinhos, mas sim, o fato de você acabar perdendo boas horas - e por fim, terminar espantada depois de perceber que perdeu muito tempo. Inclusive, além dessa mentirinha acabar inconscientemente se tornando um hábito na sua vida, se torna um circulo vicioso.

"Amanhã eu..."
Outra mentirinha clássica é a do amanhã, bem do tipo: "amanhã eu começo a fazer exercícios", "amanhã eu marco um médico", "amanhã eu resolvo isso" e "amanhã eu faço aquilo". Bom, esse "amanhã" é aquele amanhã infinito que nunca chega, pois, cá entre nós, no final das contas não vai sobrar tempo pra ir atrás daquilo ou você vai esquecer. Como diz o ditado: "não deixe para amanhã o que você pode fazer hoje" e, se você não faz hoje com uma desculpa qualquer, é porque aquilo não está entre suas prioridades - e sendo realista, não é amanhã e nem tão cedo que você vai ir atrás disso.

"A vida de fulano é melhor que a minha"
Por termos as redes sociais na palma de nossas mãos, possuímos um acesso muito fácil à vida alheia e podemos tomar conclusões erradas a respeito da vida das pessoas - e, inclusive, compará-las com a nossa. Um exemplo disso, é achar que elas estão daquele jeito o tempo inteiro porque foram destinadas a serem felizes para sempre e que a vida delas são mil vezes melhor que a sua. Sinto lhe dizer que isso não é verdade.

Elas mostram apenas o que convém (o luxo e a felicidade), porém, elas também enfrentam problemas, dias difíceis e fases complicadas - no entanto, você não vê. Óbvio que não passam por problemas exatamente iguais aos seus, mas não significa que sejam problemas menores ou insignificantes. A gente tem que parar com a mania de achar que, só porque não vemos algo/ele não é mostrado, que aquilo realmente não aconteça.

E vocês, contam mais alguma mentirinha para si mesmos? Comentem abaixo!
  • Share

Cantoras que merecem mais reconhecimento

Olá, meus amores! Como estão? Sou o tipo de pessoa que odeia ver artistas maravilhosos sendo injustiçados e recebendo menos reconhecimento do que eu acho que eles deveriam receber - e, de alguma forma, amo ficar apresentando eles internet afora (assim como estou fazendo agora). Sem querer desmerecer ninguém e nem o mérito alheio, porém, vendo algumas coisas que fazem sucesso atualmente, eu fico "Meu Deus, é sério isso?" enquanto outros que são completamente magníficos, só precisam de uma pequena oportunidade para estarem nesse "centro das atenções". Com isso, vou citar algumas cantoras que, na minha opinião, merecem mais reconhecimento.

Tinashe
Tinashe não é apenas uma cantora mega talentosa, mas também, uma excelente dançarina - algo muito perceptível em seus clipes. A primeira música que ouvi dela foi "Company" ano passado e, desde então, venho acompanhando seus passos na música. Inclusive, ainda essa semana (13 de abril) vai ser lançado o seu mais novo álbum, Joyride. Será que estou bem ansiosa? CLARO! E enfim, como ela possui várias músicas maravilhosas, eu separei "No Drama" que é uma das recentes para vocês conferirem.

Becky G
Além de cantar em inglês, em 2016 Becky abriu mais um caminho em sua carreira começando a cantar espanhol - e vem fazendo impacto nos charts latinos! Apesar de suas músicas serem de qualidade e seus clipes terem bons números de visualizações, não dá para negar que ela continua sendo bem injustiçada - tanto pelo povo quanto por seu empresário/produtor. E, ao contrário das outras cantoras deste post, não há sinal de álbum novo dela vindo por aí, uma pena! Entretanto, dá pra ir curtindo as músicas que ela lançou/pretende lançar daqui pra frente e "Todo Cambio" é só uma delas!

Bea Miller
Em 2012, Bea foi participante da segunda temporada do "The X Factor" dos EUA e ficou em nono lugar - e como me conheço, se tivesse acompanhado o programa, com certeza teria torcido para ela. Não lembro exatamente o momento em que a conheci, porém, a primeira música que ouvi foi "Yes Girl" e achei sua voz maravilhosa (e sim, comecei a acompanhá-la musicalmente). Ela já lançou seu álbum novo maravilhoso em fevereiro desse ano chamado "Aurora", e então, escolhi S.LU.T. para representá-lo.

Hayley Kiyoko
Além de cantora, Hayley é atriz - e é boa em tudo o que faz! Aposto que vocês já devem ter visto o rosto dela em algum canto, então eu vou relembrar: ela esteve no Disney Channel com o filme "Lemonade Mouth", fez aparições em "Os Feiticeiros de Waverly Place" e, inclusive, interpretou Velma em "Scooby-Doo: O mistério começa". Óbvio que ela tem mais trabalhos na telinha, porém, esses são seus destaques. Agora, focada em sua carreira musical, Hayley lançou recentemente seu álbum "Expectations" e não é por nada não, mas está incrível! Separei um single do álbum para vocês conferirem!

Já conheciam alguma delas? Comentem abaixo!
  • Share

Como prender a atenção dos leitores nos posts

Olá, meus amores! Como estão? Nada adianta você dar do seu sangue para criar seus posts se nenhum deles prende a atenção dos leitores, não é mesmo? Um blog verdadeiramente bom, não é só aquele que possui o melhor layout ou aborda os assuntos mais incríveis, mas também, é aquele que consegue envolver a atenção de quem lê. Óbvio que não dá pra querer agradar todo mundo e esperar que todos gostem do que fazemos, entretanto, sempre dá para atingir positivamente aquela grande maioria que passa pelo seu blog. Pensando nisso, vou dar algumas dicas cruciais para vocês de como prender a atenção dos leitores nos posts.

Faça posts com parágrafos curtos
Geralmente, as pessoas que estão na internet, não gostam de passar muito tempo lendo textos gigantes e com parágrafos enormes que vão tomar muito tempo delas. Logo, elas se atraem por algo prático, sem complicações, rápido e fácil de ler - e então parágrafos grandes podem espantá-las. É, até entendo que uma vez ou outra a gente acaba se empolgando e pensamos que, quanto mais detalhes melhor, porém muitas vezes o menos é mais. Na minha opinião, em cinco ou seis linhas é o suficiente para dizer o que há de ser dito. Sem falar que, parágrafos curtos ajudam o leitor a não se cansar de ler antes de chegar ao fim do post.

Evite o repetimento de palavras e erros gramaticais
O que um leitor (por menos exigente que seja) espera de um blog com ar de profissional, é uma escrita impecável. Se ele der de cara com vários erros de gramática e repetições, automaticamente vai quebrar sua atenção e simplesmente vai desistir de ler e sair. Por isso, nunca é demais pra ficar revisando o post. Eu não sou de errar palavras, porém faço uma coisa que serve como uma dica: quando eu acho que repeti demais algum termo, aperto control+f e digito. Se aparecer numa quantidade excessiva, vou no Google e procuro seus sinônimos e vou trocando os repetidos por outros que possuem o mesmo significado - mas que não perca o sentido ou a mensagem que eu queira passar.

Escreva como estivesse falando com leitor
Cada leitor gosta de sentir que é próximo do autor daquele blog e, aproveitando esse fato, eu acho que a maneira mais infalível para prender a atenção dele, é escrever como estivesse conversando com o mesmo. Como conversas tendem a ser agradáveis, a leitura se torna ainda mais prazerosa quando você estabelece essa conexão. E claro, sem utilizar gírias e informalidades que normalmente usamos para nos comunicar em aplicativos de mensagens. Fora isso, fazer perguntas no fim ou ao longo do post também reforça a ideia e dá mais oportunidades para os leitores interagirem nos comentários!

Seja objetivo
Um dos maiores erros que qualquer criador de conteúdo pode cometer, é dar voltas e voltas no assunto e não ir direto ao ponto - só pra render mais linhas ou assuntos atoa. Entretanto, é essa falta de objetividade e enrolação que pode irritar o leitor e fazer com que o mesmo saia dali insatisfeito. Então, quando escrever, não fuja do foco principal do tema que foi estabelecido, e claro, aproveite para citar os pontos mais importantes e relevantes sobre aquilo que estiver tratando.

Faça uma introdução de qualidade
Por focar toda a sua atenção em construir/produzir o conteúdo em si, pode ocorrer que você não dê uma devida importância para como vai elaborar uma introdução da mesma qualidade - e no final das contas escreve qualquer coisa. E é aí onde mora o erro. Como já diz seu nome, ela é uma introdução, ou seja, vai introduzir o leitor no assunto - logo não é um mero enfeite. Sua função é muito importante na indução do leitor ao resto do post e ela é uma das maiores principais ao "convencê-lo" a continuar lendo - afinal de contas fica no começo do post. E pensa comigo: se ele não achar a introdução boa, como vai se interessar pelo resto?

E vocês, o que acham essencial para prender a atenção dos leitores nos posts? Comentem abaixo!
  • Share